Como fazer as coisas
Como cultivar orquídeas - Como plantar orquídeas. Substituto do xaxim





Anuncie Neste Site
COMO CULTIVAR ORQUÍDEAS:

Como cultivar orquídeas:

As orquídeas vivem naturalmente em árvores, sob a luz regulada pela densidade e movimentação das folhas das árvores, em uma condição ideal de luminosidade, temperatura, umidade e matéria orgânica.
Para o cultivo das orquídeas, o principal é alcançar as condições encontradas no ambiente natural delas.
Orquídeas podem ser cultivadas em vasos, placas de xaxim ou fibra de côco e ainda em madeira ou até mesmo em árvores, terra ou pedra, dependendo da espécie.

Observações importantes:

Exposição de luz (na maioria dos casos, luminosidade de 50%, a chamada meia-sombra e nunca sol direto).
Adubação periódica com substratos ricos e apropriados a cada fase de desenvolvimento da planta.

Podem florir, em sua maioria, uma vez ao ano, quando tratadas de maneira correta.
Ao retirar a orquídea do vaso anterior (se comprou em loja), corte as raízes mortas com o auxílio de uma tesoura.
Coloque a camada de material de drenagem, cobrindo todo o fundo do vaso.
Cubra uma camada suficiente com o substrato.
Coloque a muda no centro do vaso e preencha com o restante do substrato, até a borda do vaso. Vasos grandes não são ideais.
Mudas podem ser nutridas com uma colher de chá de farinha de osso a cada mês nas beiradas do vaso, acelerando assim seu crescimento.
Quando se planta uma orquídea, o bulbo mais velho deve ficar junto à parede do vaso, permitindo assim o seu crescimento adequado, em direção ao lado oposto.
As orquídeas não toleram água em demasia mas geralmente gostam da presença de substrato rico e úmido.
Só devemos regar a orquídea quando o xaxim estiver completamente seco.
Por este motivo, os vasos jamais devem ficar sobre pratinhos que retém água, sob pena de encharcar as raízes e matar a planta.
Em nossas casas, elas podem ser mantidas em locais onde bate sol direto em algum período do dia, de preferência, com o sol da manhã (Mas não necessariamente).
Varandas e sacadas costumam ser bons locais para colocar deixar as orquídeas. Não deixe dentro de casa por longos períodos.
Regue as orquídeas regularmente, mas nunca inunde o vaso, pois isso mataria as suas raízes. Normalmente as orquídeas são bastante tolerantes à falta d’água, não morrendo com facilidade.

Adubação:

É desejável realizarmos adubações periódicas.
Utilize uma mistura de pedras britadas com um pouco de xaxim ou fibra de coco, que garantirão o fornecimento de nutrientes.
Podendo também ser aplicadas junto a um pouco de torta de mamona e farinha de osso.
Ou então misture pedras britadas com carvão vegetal, que ajuda a manter a umidade adequada, mas complemente com adubações mineirais.
É fundamental o arejamento das raízes, daí o uso de pedaços de xaxim ou fibra de coco como substrato, e não o pó deste.
Dois anos é o tempo médio de vida útil do substrato, o qual deve ser substituído após esse período.
O pó de xaxim é normalmente usado apenas quinzenalmente sobre o substrato (salpicar uma colher de sopa).
O adubo apropriado para orquídeal adultas é encontrado na fórmula:
  • N P K
  • 18 18 18
  • OU Para crescimento geral
  • 20 20 20

  • Para plantas em crescimento, isto é, produzindas de sementes (seedlings), a melhor dosagem é
  • N P K
  • 30 10 10
  • OU Para brotação e crescimento / floração
  • 10 30 20


  • Drenagem:

    Para uma boa drenagem 1/3 do vaso deve ser preenchido com caco cerâmico, telhas por exemplo ou cacos de ardósia. Por este motivo também é comum o uso de vasos de barro com furos nas laterais e vasos de plástico transparentes, que facilitam o contato da luz. A drenagem pode ser feita mantendo o vaso ou placa de xaxim pendurado por arames e pendendo numa inclinação de 45 graus. De maneira geral, plantas penduradas estão mais protegidas de doenças e pragas.
    Uma planta florida pode permanecer dentro de casa, perto de uma janela com boa fonte de luz, sempre evitando o sol direto.
    Durante esse período, deve-se molhar o substrato, dependendo da umidade ambiente, mas com moderação e jamais molhando as flôres.
    Após o fim da florada, pode-se fazer a retirada manual das flôres secas e podar a haste com uma tesoura.
    O substituto do xaxim:
    Para aliviar um pouco a exploração da samambaiaçu (xaxim), uma das alternativas foi a descoberta da utilização da fibra de coco, chamada popularmente por coxim, casca triturada de Eucalyptus grandis misturada com carvão vegetal.

    A orquídea é uma planta que vive sobre outro vegetal sem retirar seiva, apenas se apoiando para manter sua sobrevivência. Assim como as orquídeas, o xaxim vem sendo explorado há anos e o maior problema é que, apesar da planta ser retirada em grande escala da natureza não é realizado o manejo das espécies replantando na mesma proporção da extração, além do que o seu crescimento é muito lento, o que dificulta uma reposição em curto prazo.

    Faça turismo em Extrema MG - Confira Hotéis em Extrema - Imobiliárias em Extrema

    Subir


    CONHEÇA EXTREMA EM MINAS GERAIS  Confira!  www.extremaonline.com